sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Felicidade instântanea?

Eu queria poder ir ao mercado e encontrar ao lado do "miojo" e da pipoca de microondas um pacotinho de felicidade instatânea. Não uma que funcionasse como uma droga, mas algo em que seus problemas poderiam ser despejados, livrando- nos de certo peso.
Mas nessa vida corrida, venho percebendo que, na verdade, felicidade eterna não existe, e que ela é formada por pequenos fragmentos, uma risada aqui, uma conversa ali, ver alguem lá, fazer o que gosta às vezes. Obrigada a quem me faz feliz.

Um comentário:

Débora disse...

aaai, se eu fosse vc, eu fazia uma comunidade disso.
caramba, ce escreve demais. =) nao sei se vc deixa, mas volta e meia eu mostro seus textos pras minhas amigas, AUSHAHUSUHAS. desculpa mostrar sem pedir. mas elas adoraram. *-*

sua fan oks.